Aos 35 anos, Kaká decide se aposentar e frustra planos tricolores

0
86

Já estava difícil, mas agora é oficial: o São Paulo não contará com o futebol de Kaká na próxima temporada. Neste domingo, em entrevista à TV Globo, o pentacampeão mundial e eleito o melhor jogador do mundo em 2007 anunciou que não seguirá atuando como jogador profissional aos 35 anos. A ideia, a princípio, é estudar para assumir um cargo diretivo em algum clube.

Revelado pelas categorias de base do São Paulo, Kaká deixou o Morumbi um tanto quanto desprestigiado para brilhar na Itália em 2003. Com a camisa do Milan, o meia viveu seu auge, conquistando logo em sua temporada de estreia o Campeonato Italiano e a Supercopa da Itália. Além disso, ele também foi decisivo no título da Liga dos Campeões, em 2007, mesmo ano em que venceu a Bola de Ouro e o prêmio de melhor do mundo da Fifa.

“Muito consciente, cheguei à conclusão de que é o momento de encerrar a carreira. A minha palavra final é que o ciclo da minha carreira como jogador profissional se encerra para mim”, afirmou Kaká.

Passado o período de glórias em Milão, era chegada a hora de Kaká buscar um desafio maior. Em 2009 foi anunciado como novo reforço do Real Madrid, no entanto, por lá não teve o mesmo sucesso da época em que vestiu a camisa rubro-negra. Sem conseguir convencer o técnico José Mourinho com o seu futebol e atrapalhado por lesões, o meia se despediu em 2013, quando retornou ao Milan e disputou uma última temporada com o clube italiano.

Adquirido pelo Orlando City, dos EUA, em 2014, Kaká foi emprestado ao São Paulo por um ano, uma vez que a temporada da Major League Soccer (MLS) ainda demoraria para ter início. Novamente vestindo as cores do clube que o revelou, o meia ajudou o Tricolor a conquistar o vice-campeonato brasileiro, formando um quarteto ofensivo ao lado de Ganso, Alexandre Pato e Alan Kardec.

Depois de sua breve passagem pelo São Paulo, Kaká permaneceu no Orlando City por três temporadas, entretanto, não teve muito sucesso esportivo na Flórida, falhando em todas as tentativas de levar a equipe aos playoffs. Ainda assim, ele se despediu dos Lions como um verdadeiro ídolo. Agora, a tendência é que ele comece a estudar para assumir um cargo diretivo no Milan, que recentemente o convidou para trabalhar na Itália caso decidisse se aposentar.

“Agora vou me preparar para continuar no futebol e ter uma outra função, mas não vai ser mais como um jogador profissional, atleta. Eu gostaria de participar do clube como um manager, um diretor esportivo, alguém que fica entre o campo e o clube. Me preparei muito para ser jogador profissional e quero me preparar para essa nova função, quero ver e enxergar um pouco de fora. O fato de ter tido êxitos como jogador profissional não significa que vou ser um bom diretor. Então, quero me preparar para isso daqui em diante, estudar, acompanhar, estar mais próximo de alguns clubes, principalmente aquele onde eu joguei. O Milan recentemente fez essa proposta para que eu tivesse ali no dia a dia do clube. São coisas que vou começar a me preparar, e daqui para frente ir me aproximando de uma outra função no futebol”, concluiu Kaká.

Fonte: Gazeta Esportiva